723 Views |  Like

Conheça Sharen Jester Turney, a CEO da Victoria’s Secret, o império de lingerie mais popular do mundo.

Nos bastidores do Victoria’s Secret Fashion Show, você com certeza vai ouvir todo o pessoal da produção gritando “Gigi!” “Kendall!” “Adriana!” “Alessandra!”. Mas existe um nome que você não escuta, mas que faz toda diferença. Esse nome conseguiu traçar o seu caminho, conquistar os holofotes e se tornar a responsável pelo sucesso desta renomada marca de lingerie. E ela não tem 1,5m de pernas nem manequim 36. Estamos falando de Sharen Jester Turney, CEO da Victoria’s Secret.

Filha de fazendeiro, Sharen, com apenas 3 anos, já ajudava o pai transportando o feno e alimentando o gado em uma fazenda em Ardmore, Oklahoma. Sempre muito prestativa e carinhosa, a medida que foi crescendo, começou a ajudar sua mãe, uma professora que trabalhava em tempo integral, a cuidar de seus irmãos mais novos, incluindo um irmão nascido com dano cerebral. Quando ela terminou o ensino médio, entrou para a Universidade de Oklahoma para se tornar professora e seguir os passos da sua mãe.

Após a graduação em 1979, seu primeiro emprego foi diferente do que, até então, imaginava. Começou a trabalhar em uma lojinha de departamento, onde acabou descobrindo uma nova paixão: a moda, mudando completamente seus planos e sua vida. Sua primeira experiência foi como compradora da Foley’s, uma cadeia de lojas de departamento em Houston, Texas, sendo a primeira mulher a trabalhar no departamento masculino. Depois de 6 anos, Sharen foi para Byer California onde trabalhou como Merchandiser e foi responsável pela criação do negócio de roupas juvenis. Logo em seguida, se mudou para Nova York, onde conseguiu um emprego na Federated Department Stores, trabalhando como gerente de desenvolvimento de produtos masculinos.

Com a bagagem e experiência que ela foi adquirindo ao longo dos anos, em 1989, foi convidada para trabalhar na Neiman Marcus, uma das lojas de departamento mais reconhecidas dos Estados Unidos. Sempre muito trabalhadora e persistente, em pouco tempo, ela passou de responsável da divisão de casa para gerente de todas as lojas, até ser nomeada vice-presidente sênior de sapatos, bolsas, acessórios e cosméticos. E ela não parou por aí. Depois de dois anos de muito trabalho na empresa, Sharen foi convidada a se tornar vice-presidente executiva de merchandising, vice-presidente sênior e gerente geral de mercadorias. Após 11 anos de muita dedicação e paixão, ela terminou sua carreira na Neiman Marcus como presidente e CEO da Neiman Marcus Direct, a divisão de e-commerce e catálogo da empresa. Como era muito visionária, naquela época, já dizia que o e-commerce seria o futuro das lojas, e foi a grande responsável pelo lançamento do e-commerce no site da Neiman Marcus.

No ano de 2000, a grande empresa de lingerie Victoria’s Secret convidou-a para ser CEO da divisão de e-commerce e catálogo da empresa. Sob sua liderança, a marca tornou-se uma das líderes mundiais de vendas online de lingerie e vestuário. Com muita paixão e trabalho duro, ela dirigiu as vendas para o marco de US $ 1 bilhão, e em 2006, foi nomeada CEO de toda a empresa. Além disso, ela também assumiu o cargo com a missão de expandir a empresa para fora do país, abrindo suas primeiras lojas internacionais. O sucesso da Victoria’s Secret se deu graças a Sharen, que dedicava grande parte de seu tempo estudando e aprendendo as estratégias de negócios locais antes de lançar lojas fora do país.

Nomeada, em 2013, pela empresa “Bloomberg” como a quarta executiva mais bem paga dos Estados Unidos, Sharen implantou programas de metas nos anos em que esteve à frente da Victoria’s Secret, que resultaram em um crescimento de 70% das vendas. Ela sempre disse que o seu sucesso veio de muita paixão, trabalho duro, curiosidade e também medo do fracasso.

Depois de 16 anos de muita dedicação à Victoria’s Secret, Sharen, pela primeira vez, decidiu desacelerar e dedicar mais tempo a sua família. Ela pode! Hoje, com 56 anos, casada há mais de 20 e com um filho de 16, Sharen continua sendo referência no mercado de negócios da moda.